quarta-feira, 17 de fevereiro de 2010

Padre Paulo é a escola de samba campeã do Carnaval 2010



Aproximadamente 500 foliões participam da festa de premiação da escola de samba Mocidade Independente de Padre Paulo, vencedora do Carnaval 2010, em Santos. A comemoração está sendo realizada na Praça Rubens Ferreira Martins, no Estuário. A festa, de acordo com a agremiação campeã, não tem hora para acabar.

Para o presidente da Padre Paulo, Roberto Santos Silva, ter ganho esse prêmio foi a maior prova de reconhecimento da escola. "Estou de alma lavada após todo o sofrimento em 2009". Silva conta ainda que a escola, que quase foi rebaixada no último Carnaval, por pouco "não entra na avenida."Até às 22 horas de segunda-feira nós não havíamos recebido nenhuma fantasia", diz.

Durante a confraternização, o carnavalesco Jean Ferrero, 70 anos anunciou sua despedida da passarela do samba. "Estou me despedindo do Carnaval em grande estilo", afirmou. Ferrero dedicou 45 anos de sua vida à maior manifestação cultural do País, sendo 35 anos dedicados à Padre Paulo.

A Escola de Samba Padre Paulo, que se apresentou na segunda noite de desfiles na Passarela do Samba Dráusio da Cruz, na Zona Noroeste, com o enredo 'São tantas emoções' recebeu 179,25 pontos. A agremiação mostrou o melhor de seu trabalho com 1.200 a 1.500 componentes, 10 alas e cinco carros alegóricos.

A vice-campeã foi a escola Vila Nova, que trouxe o enredo "Tempero do Brasil", terminou com 179 pontos. A terceira colocada foi a Sangue Jovem, com 178,75 pontos, que abordou o mundo dos livros em seu desfile.

A Padre Paulo tinha o objetivo de apagar a imagem ruim do desfile do ano passado, quando a escola quase foi rebaixada para o Grupo de Acesso. A escola foi a última a desfilar na segunda noite de desfiles, encerrando sua apresentação às 6h06. O enredo contava o tratamento de sentimentos como ódio, paz, raiva, esperança e felicidade, tendo como ponto de partida o amor.

Duas escolas de samba foram punidas por falta de componentes: a Brasil, que perdeu um ponto, e a Bandeirantes do Saboó, que perdeu quatro pontos. A Real Mocidade Santista e a Brasil foram rebaixadas.

A nota de um dos jurados do quesito Alegorias e Adereços foi cancelada, pois não havia justificativa para as notas diferentes de 10. Neste momento, houve uma confusão iniciada pelo presidente da X-9, o Dentinho, que exigiu que a Liga anulasse as notas. Após reunião com os presidentes, ficou acertado que as notas do jurado seriam descartadas, como prevê no regulamento.

Neste ano, as apresentações não deixaram dúvidas de que o título seria bastante disputado. O equilíbrio entre as escolas de samba foi muito grande.
Milhares de pessoas acompanharam os dois dias de desfile na Passarela do Samba.

De acordo com secretário de Cultura de Santos, Carlos Pinto, as arquibancadas
ficaram lotadas nos dois dias de desfiles do Grupo Especial. "Nós tivemos pessoas da Rússia, da França e do Cabo Verde assistindo o Carnaval. Nós atingimos os objetivos esperados", comemorou o secretário.

Para o secretário, este ano houve um crescimento no Carnaval de Santos. "Teve escolas que até extrapolaram no excesso de carros alegóricos e no tamanho das alegorias. Mas isso também acaba atrasando o espetáculo". Carlos Pinto acredita que o Carnaval em Santos tem tudo para melhorar. "As escolas ficaram seis anos paradas e não vai ser em quatro, cinco anos que vai consertar isso. Elas têm que voltar a ser como antes, cada uma tendo sua quadra e barracão".

No domingo, primeira noite de desfile do Grupo Especial, se apresentaram na avenida a Real Mocidade Santista, com o enredo “Real Mocidade Santista 25 anos, nas garras da paixão”; Bandeirantes do Saboó, que apresentou o tema "Muito prazer, eu sou o Saboó"; a Amazonense mostrou “O que já não toca na rádio, ainda toca em nosso corações – Uma viagem musical por um Brasil de valores imortais"; em seguida veio a Brasil com o enredo "Halloween que nada, viva o folclore brasileiro"; fechando a noite, a União Imperial contou o tema “Cinco sentidos para ver, ouvir, tocar, cheirar e provar... Um sexto para quem souber usar”.

Na segunda-feira, completaram as apresentações do Grupo Especial as escolas Vila Nova, que trouxe o "Tempero do Brasil"; a Unidos dos Morros, com o tema “Dos sonhos à magia! A Unidos canta e encanta, com a força da fé, que a todos contagia!”; X-9 foi a terceira a desfilar com o enredo “Se a palavra tem mandinga, vem do Banto a nossa ginga”; a Sangue Jovem abordou o tema “O língua de prata e o mundo dos livros”; a última a se apresentar, a Mocidade Independente de Padre Paulo, falou das emoções do ser humano com o tema “São tantas... emoções!”.

Durante a passagem das escolas, 27 jurados estavam espalhados pela avenida dando notas para nove quesitos: Bateria, Samba-enredo, Harmonia, Evolução, Enredo, Alegorias e Adereços, Fantasias, Comissão de Frente e Mestre-sala e porta-bandeira. Cada quesito tinha três jurados dando notas. A menor nota foi descartada na apuração.

Sem desfile das campeãs

Uma novidade para este ano é que não haverá o desfile das campeãs. "É um acordo da Prefeitura com a Liga das Escolas de Samba para a não realização deste desfile. Os carros e as fantasias já não estavam mais em condições de se apresentar no espetáculo", afirmou Lula Carvalho, integrante da Comissão de Carnaval de Santos.

"A gente optou para fazer uma festa das campeãs onde serão dados os troféus e a premiação em dinheiro", completou.

Outra novidade é que as duas escolas campeãs do Grupo de Acesso só integrarão o Grupo Especial se a pontuação final das escolas for maior que a pontuação das duas últimas colocadas do Especial. "Essa mudança é para exigir das escolas do Acesso uma qualidade maior. Foi uma decisão tomada pela Liga e nós acatamos", explicou o secretário de Cultura, Carlos Pinto.

Mesmo que a campeã e vice do Acesso não consigar subir ao Especial, as duas últimas do grupo principal caem de qualquer jeito. "Não tem saída. É o regulamento", disse Pinto.

Confira a classificação final:

Confira a classificação:
1º 179,25 - Padre Paulo
2º 179 - Vila Nova
3º 178,75 - Sangue Jovem
4º 178,25 - Amazonense
5º 178 - X-9 e União Imperial
6º 177,5 - Unidos dos Morros;
7º 179,5- Bandeirantes do Saboó.
8º 173,75 - Brasil
9º 169,5 - Real Mocidade

FICHA TÉCNICA

Carnavalescos: Jean Herrero e Ricardo Dias
Integrantes: 1.200, em 12 alGrêmio Recreativo Cultural e Escola de Samba Mocidade Independente do Padre Paulo
Fundação: 27 de agosto de 1974
Cores: Verde, branco e amarelo
Sede: Praça Rubens Ferreira Martins, 23, loja 78, Estuário
Títulos: 8
Presidente: Roberto Santos Silva as
Mestre-sala: Cebolinha
Porta-bandeira: Jussara



Sou Mocidade Águia
Guerreira
Quanta Emoção
Desponta na avenida a bateria
É ousadia sacudindo a multidão
Vamos viajar
Com o mais nobre sentimento
Abra o seu coração, desperte a paixão
É tão bom amar
Seja uma eterna criança
Deixe a vida te levar
Sou verde e branco meu orgulho vale ouro
Vem cantar
Tragédias e lágrimas, cai fora!
Inveja, tristeza, mande embora
Meu povo hoje canta de alegria
Felicidade que irradia
Vem toda a simplicidade
Semear a bondade
Em cada amanhecer
No riso, no choro, no canto e na dança
Sou Padre Paulo até morrer
Não tenha ciúme
Nem morra de raiva
Meu samba vai te enlouquecer



Um comentário:

luana silva de carvalho disse...

Padre Pauloo !

Bateriiia Notaa . . . 10 ( Deeez !) " Sempre ''

Postar um comentário

 
;